206 online
António Ramos Rosa
Nasceu a 17 Outubro 1924
(Faro, Portugal)

Morreu em 23 Setembro 2013
(Lisboa, Portugal)

António Victor Ramos Rosa, foi um poeta, português, tradutor e desenhador. Ramos Rosa estudou em Faro, não tendo acabado o ensino secundário por questões de saúde.
 
Título Visto Gosto Favorito Coments Livro Dat
/pt/t/1664/nao-posso-adiar-o-amorNão posso adiar o amor805973111142Poema
/pt/t/1666/este-homem-que-pensouEste homem que pensou57011610102Poema
/pt/t/6854/uma-voz-na-pedraUma Voz na Pedra312815100Poema
/pt/t/1665/poema-dum-funcionario-cansadoPoema dum Funcionário Cansado624614501Poema
/pt/t/6856/teu-corpo-principiaTeu Corpo Principia303810000Poema
/pt/t/2234/nao-tenho-lagrimasNão tenho lágrimas299410000Poema
/pt/t/2229/as-palavrasAs palavras246810100Poema
/pt/t/2226/no-silencio-da-terraNo silêncio da terra23719000Poema
/pt/t/2231/nascimento-ultimoNascimento último27308000Poema
/pt/t/2233/a-palavraA palavra32316000Poema
/pt/t/2232/o-amor-cerra-os-olhosO amor cerra os olhos30636000Poema
/pt/t/2225/estou-vivo-e-escrevo-solEstou vivo e escrevo sol24916000Poema
/pt/t/6859/mediadora-do-mutismoMediadora do Mutismo23526010Poema
/pt/t/2222/para-um-amigo-tenho-sempre-um-relogioPara um amigo tenho sempre um relógio21795000Poema
/pt/t/2223/o-boi-da-pacienciaO boi da paciência21375100Poema
/pt/t/2230/um-astroUm astro19705000Poema
/pt/t/2227/onde-mora-a-memoria-obscuraondeOnde mora a memória obscura,onde19635000Poema
/pt/t/2236/amo-o-teu-tumido-candor-de-astroAmo o teu túmido candor de astro26054010Poema
/pt/t/6855/tu-pensas-que-os-cardeaisTu Pensas que os Cardeais24773000Poema
/pt/t/2235/a-noite-chega-com-todos-os-seus-rebanhosA noite chega com todos os seus rebanhos23222000Poema
/pt/t/6858/mediadora-da-palavraMediadora da Palavra23182000Poema
/pt/t/2224/casa-de-sol-onde-os-animais-pensamCasa de sol onde os animais pensam19052000Poema
/pt/t/2228/semelhante-a-imovelSemelhante à imóvel18902000Poema