387 online
Gonçalves Dias
Nasceu a 10 Agosto 1823
(Caxias, Maranhão, Brasil)

Morreu em 03 Novembro 1864
(Guimarães, Maranhão, Brasil)

Antônio Gonçalves Dias foi um poeta, advogado, jornalista, etnógrafo e teatrólogo brasileiro. Um grande expoente do romantismo brasileiro e da tradição literária conhecida como 'indianismo'.
wer54w66sf32re2
 
Título Visto Gosto Favorito Coments Livro Dat
/pt/t/1581/como-eu-te-amoComo eu te amo271601214749Poema
/pt/t/13493/nao-me-deixesNão me deixes!328571140100Poema
/pt/t/13043/cancao-do-exilioCanção do Exílio676078230Poema
/pt/t/1582/seus-olhos-tao-negros-tao-belos-tao-purosSeus olhos tão negros, tão belos, tão puros152585852234Poema
/pt/t/12160/se-se-morre-de-amorSe se Morre de Amor!795954000Poema
/pt/t/13054/meu-anjo-escutaMeu Anjo, Escuta1518145110Poema
/pt/t/6168/a-concha-e-a-virgemA Concha e a Virgem695644000Poema
/pt/t/13052/i-juca-piramaI-Juca-Pirama1372742110Poema
/pt/t/13047/pedidoPedido1112340040Poema
/pt/t/13055/olhos-verdesOlhos Verdes1434236040Poema
/pt/t/13045/desejoDesejo684031020Poema
/pt/t/6166/o-canto-do-guerreiroO Canto do Guerreiro1136230070Poema
/pt/t/13056/que-me-pedesQue me Pedes1129328020Poema
/pt/t/11438/a-tempestadeA Tempestade979122020Poema
/pt/t/6167/cancao-do-tamoioCanção do Tamoio600718000Poema
/pt/t/13048/liraLira839717020Poema
/pt/t/12162/soneto-pensas-tu-bela-anarda-que-os-poetasSoneto [Pensas tu, bela Anarda, que os poetas415217000Poema
/pt/t/12161/canto-primeiroCanto Primeiro462414000Poema
/pt/t/13053/marabaMarabá730212000Poema
/pt/t/12163/que-cousa-e-um-ministroQue Cousa é um Ministro371212000Poema
/pt/t/11439/leito-de-folhas-verdesLeito de Folhas Verdes485411000Poema
/pt/t/11437/o-canto-do-piagaO Canto do Piaga76199000Poema
/pt/t/12164/as-artes-sao-irmasAs Artes São Irmãs48239000Poema
/pt/t/13049/a-historiaA História72457000Poema
/pt/t/13050/as-duas-coroasAs Duas Coroas72347000Poema
/pt/t/13044/deprecacaoDeprecação50414000Poema
/pt/t/12165/iiII28202000Poema
/pt/t/12168/xiiXII26221000Poema
/pt/t/12166/ivIV25010000Poema
/pt/t/12167/ivIV23780000Poema