513 online
Henriqueta Lisboa
Nasceu a 1901
(Lambari, Minas Gerais, Brasil)

Morreu em 1985

Henriqueta Lisboa foi uma poetisa brasileira.
wer54w66sf32re2
 
Título Visto Gosto Favorito Coments Livro Dat
/pt/t/12922/divertimentoDivertimento6413000Poema
/pt/t/12041/a-menina-selvagemA Menina Selvagem8731000Poema
/pt/t/12051/modelagem-mulherModelagem - Mulher6391000Poema
/pt/t/11802/lenda-das-pedras-verdesLenda das Pedras Verdes6381000Poema
/pt/t/11502/infanciaInfância5921000Poema
/pt/t/11503/noturnoNoturno5741000Poema
/pt/t/6305/vem-doce-morteVem, Doce Morte5641000Poema
/pt/t/12039/a-face-livida-nao-a-face-dos-mortosA Face Lívida [Não a face dos mortos7090000Poema
/pt/t/12921/assim-e-o-medoAssim é o Medo6120000Poema
/pt/t/12046/saudacao-a-drummondSaudação a Drummond6110000Poema
/pt/t/12036/a-face-livida-de-subito-cessou-a-vidaA Face Lívida [De súbito cessou a vida6050000Poema
/pt/t/11504/ciranda-de-mariposasCiranda de Mariposas5930000Poema
/pt/t/12047/assombroAssombro5910000Poema
/pt/t/11801/drama-de-barbara-heliodoraDrama de Bárbara Heliodora5840000Poema
/pt/t/12042/calendarioCalendário5680000Poema
/pt/t/10354/um-poeta-esteve-na-guerraUm poeta esteve na guerra5650000Poema
/pt/t/12043/horizonteHorizonte5630000Poema
/pt/t/10353/cancao-do-berco-vazioCanção do berço vazio5550000Poema
/pt/t/12049/do-superfluoDo Supérfluo5510000Poema
/pt/t/12044/sequitoSéquito5440000Poema
/pt/t/10409/comunhaoComunhão5370000Poema
/pt/t/12035/caboclo-daguaCaboclo-d'Água5330000Poema
/pt/t/6306/e-estranhoÉ Estranho5250000Poema
/pt/t/12045/depois-da-opcaoDepois da Opção5230000Poema
/pt/t/12050/em-sobressaltoEm Sobressalto5160000Poema
/pt/t/12048/denunciaDenúncia5090000Poema
/pt/t/12040/melancoliaMelancolia5060000Poema
/pt/t/12038/a-face-livida-labios-que-nao-se-abrem-labiosA Face Lívida [Lábios que não se abrem, lábios5010000Poema
/pt/t/12037/a-face-livida-esse-despojamentoA Face Lívida [Esse despojamento4830000Poema
/pt/t/48009/nao-a-face-dos-mortosNão a face dos mortos550000Poema
/pt/t/48010/sequitoSéquito480000Poema
/pt/t/48013/e-estranho-que-apos-o-prantoÉ estranho que, após o pranto440000Poema
/pt/t/48011/denunciaDenúncia420000Poema
/pt/t/48004/frutescenciaFrutescência410000Poema
/pt/t/48005/calendarioCalendário410000Poema
/pt/t/48006/confrontoConfronto410000Poema
/pt/t/48008/sofrimentoSofrimento380000Poema
/pt/t/48012/de-subito-cessou-a-vidaDe súbito cessou a vida340000Poema
/pt/t/48007/assim-e-o-medonbspAssim é o medo 320000Poema