368 online
RobertoCosta Ver Perfil
Nasceu a 16 Janeiro 1955
(São Luís - MA)

Roberto Franklin Falcão da Costa nasceu em 16 de janeiro de 1955, na cidade de São Luís – MA. Formado em Odontologia pela Universidade Federal do Maranhão. Casado com Luciane Duailibe da Costa. Esposo apaixonado e abençoado pela graça de ser pai de quatro filhos. Avô “coruja” declarado de Lara, Sophia, Laís, Julia, Theo e Nicholas. Amante da boa música, leitura e futebol. Torcedor do Botafogo e Moto Clube de São Luís. Vive o presente intensamente, sem esquecer jamais do passado. É movido pelo amor, nas mais diversas formas, pela família, amigos, lembranças, que são fontes de inspiração para seus poemas. Acredita que a beleza da vida está nos pequenos detalhes, o sol que nasce a cada dia, a companhia da família e amigos, o amor sentido em um abraço, um beijo ou um simples olhar. Crê no ser humano, no amor e acredita que Deus é fonte de vida e reabilitação de qualquer ser. Seu desejo é amar, amar e amar e nunca deixar de escrever. Da sua paixão pela poesia surgiram as seguintes publicações: Todos os Sonhos – poesias, 2015; Além da Esperança – poesias, 2016; Tuas Mãos – poesias, 2016; Tempo de Amar – poesias, 2016. Além de participar das Antologias: Platinum VI, VII, VIII, IX, X, XI, XII, XIII, XIV, XV, XVI, XVII, XVIII, XIX, XX, XXI, XXII, XXIII, XXIV” – Poesias & Textos, 2016 – Editora Bookess. Atualmente participa do Projeto o DOUCE POÉSIE. Que esta na sua segunda edição e também do Grupo Souspoeta com participação no livro Lusáfrica Antologia.
 
ENCONTRO INCERTO

 

Olhava fixo, passos compassados,

como se cada pedra ali calçada,

fosse a pedra de minha vida...

E ia relembrando...

 O horizonte seria o meu futuro ainda a descobrir.

 

Passaram os anos,

as lembranças surgem como um filme

que passa em minha já cansada mente.
Outros já se foram, o que ainda resta,
não encontro, mas mesmo assim, vou ao encontro incerto. 

O cansaço chegou, com o peso de uma vida.
Paro, penso se ainda devo caminhar;
mais alguns passos, será chegada a minha hora?

 As lembranças, ainda mais fortes, me cercam...
Por que voltaram, estás aqui, voltaste? Não?
Então segura na minha mão e me conduz ao lugar da alegria,
que juntos saberemos encontrar. Parti...

 

 

 

 

 


Seguinte
Clique se gosta
Guardar nos seus Favoritos
Comentar
Rating
1
Visto
39