351 online
Girlfauno Ver Perfil
Nasceu a 25 Julho 1997
(Olinda)

Não é terror. É arte.
 
Tempo desprezível
Estava entediada, sozinha em casa e morava em um lugar onde as hrs pareciam n passar. Foi então, quando teve a ideia de fazer um joguinho dos horrores com uns de seus animais, do quintal de sua casa. A escolha foi o porco de pequeno porte. Pegou uma vara de pesca, amarrou a linha a uma pilastra de sustentação, deu algumas voltas para que fica-se bem firme. Depois colocou um resto de comida do seu almoço no chão, bem no meio da armadilha criada por ela. Quando tudo estava pronto ela o soltou no quintal. Os outros animais pareciam ser a plateia do grande espetáculo q estava para acontecer. Ela o soltou no quintal e ficou a espiar do canto da porta. Assim q o porco caiu de boca na comida, ela saiu de onde estava, atravessou o animal e puxou a linha q se encontrava na vara de pesca. N houve tempo para o porco fugir. Ela fazia tanta força para o inforcar com aquela linha que contia cerol, q logo penetrou o coro do animal. Ouvia o barulho q o porco fazia sorrindo e forçando seus lábios ao msm tempo os mordendo, nem percebeu o sangue q de leve escorria de seus lábios. Quando ele parou de se mover ela terminou de decepar sua cabeça com um cutelo. Ergueu a cabeça do porco um pouco mais alto q a sua própria e tomou do sangue q pingava de lá. Depois pegou o resto da carne do porco e o jogou em um riacho q ficava próximo a sua casa. Lá, ela tomou banho e olhando por do sol, viu q às hrs, haviam então, se passado depressa.

Seguinte
Clique se gosta
Guardar nos seus Favoritos
Comentar
Rating
1
Visto
48