Augusto Gil
Augusto César Ferreira Gil advogado e poeta português, viveu praticamente toda a sua vida na Cidade da Guarda onde colaborou e dirigiu alguns jornais locais.
Simbolismo
Nasceu a 31 Julho 1873 (Lordelo, Portugal)
Morreu em 26 Novembro 1929 (Guarda)
Comentários
Poeta português, natural do Porto. Formado em Direito pela Universidade de Coimbra, veio depois a exercer advocacia na cidade de Lisboa. Durante a República, ocupou cargos importantes na função pública. Frequentador de tertúlias literárias, reconhecem-se na sua obra influências de Guerra Junqueiro, do simbolismo e, pela sua veia popular, de João de Deus. Cultivou uma poesia simples, de tom sentimental e nostálgico, coloquial, por vezes satírica, retratando circunstâncias prosaicas do quotidiano. Publicou Musa Cérula (1894), Versos (1898), Luar de Janeiro (1909, de que faz parte a muito conhecida «Balada da Neve», considerada a sua obra-prima), O Canto da Cigarra (1910), Sombra de Fumo (1915), O Craveiro da Janela (1920) e Avena Rústica (1927). Após a sua morte, veio a público Rosas Desta Manhã (1930). Além das obras poéticas já referidas publicou também um volume de crónicas, Gente de Palmo e Meio (1913)