Elviro da Rocha Gomes

Elviro da Rocha Gomes
Nasceu a 1918 (Constância)
Morreu em 2009 (Faro)
Comentários
Poeta e ensaísta. Licenciado em Filologia Germânica pela Universidade de Coimbra, foi professor em Coimbra, no Liceu Camões, em Lisboa, e nos liceus do Funchal, Viana do Castelo e Faro, onde finalmente se fixou.Estreou-se aos quatorze anos como poeta no «Pim-Pam-Pum» (suplemento inantil do jornal O Século, tendo também colaborado no Tic-Tac (que se publicou entre 1930 e 1937), O Gaiato: semanário infantil, dirigido por Alice Ogando, Civilização, dirigido por Ferreira de Castro e Campos Monteiro, Notícias Ilustrado e Folha de Vila Verde. Mais tarde passou a colaborar em vários jornais e revistas, como: Labor, Correio do Sul, Algarve, Gazeta do Sul, Aurora do Lima, Vértice, Diário de Lisboa, Diário Ilustrado, Voz da Madeira, República, O Primeiro de Janeiro (página de «Artes e Letras») e Anais do Município de Faro.É autor de um Glossário sucinto para melhor compreensão de Aquilino Ribeiro, e traduziu Um Íntimo Furor, de Kamala Markandala (1958), e alguns ensaios de língua alemã.Foi director do Círculo Cultural do Algarve, sucedendo a Joaquim Magalhães (seu fundador), onde proferiu inúmeras conferências. Em 1990 foi-lhe atribuída a Medalha de Mérito, Grau Ouro, pelo Município de Faro, pelos serviços prestados nas áreas da educação e da cultura.