Neide Archanjo

Neide Archanjo
Comentários
Neide Archanjo (São Paulo SP, 1940) publicou seu primeiro livro de poesia, Primeiros Ofícios da Memória, em 1964. Três anos depois concluiu o curso de Direito, na Universidade de São Paulo. Nas décadas seguintes, aliou a produção poética ao exercício da advocacia. Em 1969 criou o movimento Poesia na Praça, exposição de varais de poesia na Praça da República, em São Paulo, com José Luiz Archanjo e Ilka Brunhilde Laurito. Teve participação, em 1980, na criação e implantação da Oficina Literária da Biblioteca Mário de Andrade. Em 1983 apresentou-se em Afife (Portugal), no Festival de Poesia da Cidade. Integrou o programa O Escritor na Cidade, organizado pela Fundação Biblioteca Nacional em 1993, em Recife PE, Curitiba PR e Fortaleza CE. Ainda em 1993 participou no projeto Encontro de Escritores, promovido pela Secretaria Municipal de Cultura de São Paulo. Sua obra poética, de tendências contemporâneas, inclui os livros O Poeta Itinerante (1968), Poesia na Praça (1970), Quixote Tango e Foxtrote (1975), Tudo é Sempre Agora (1994) e Epifanias (1990), entre outros. Para o crítico Carlos Felipe Moisés, "Neide Archanjo tem o mérito de fugir do convencionalismo, graças sobretudo à transparência de uma linguagem simples e concisa, embora muitas vezes elíptica, rica de sugestões, aliás sublinhadas pelo recurso da distribuição constelada das palavras na página em branco.".