Pedro Tamen

Pedro Tamen
Pedro Mário Alles Tamen é um poeta e tradutor literário português.
APE PEN Clube
Nasceu a 01 Dezembro 1934 (Lisboa)
Morreu em 29 Julho 2021 (Setúbal)
Comentários
Poeta português, natural de Lisboa. Nos anos cinquenta, fundou e dirigiu o cineclube Centro Cultural de Cinema. Exerceu actividade docente no ensino secundário, tendo sido ainda director da Editora Moraes (1958-1975) e um dos administradores da Fundação Calouste Gulbenkian. Pertenceu à direcção da Associação Portuguesa de Escritores (1973-1975). Tem colaboração dispersa por jornais e revistas, como o Diário de Notícias, a Colóquio/Letras e o Expresso. Foi ainda director-adjunto da Flama. Como poeta, esteve inicialmente ligado a tendências experimentalistas. Na sua escrita, há uma exploração das possibilidades sintácticas da linguagem, conseguindo por vezes criar efeitos de surpresa ou de uma peculiar ambiguidade. Ligado inicialmente a uma temática de raiz religiosa, o sentimento amoroso tem tido, na sua obra posterior, um lugar mais destacado. Estreou-se com Poemas Para Todos os Dias (1956), publicando ainda O Sangue, a Água e o Vinho (1958), Primeiro Livro de Lapinova (1960), Poemas a Isto (1962), Daniel na Cova dos Leões (1970), Escrito de Memória (1973), Os Quarenta e Dois Sonetos (1973), Horácio e Coriáceo (1981, Prémio D. Dinis da Fundação Casa de Mateus), Agora Estar (1984), Delfos, Opus 12 (1987), e Caracóis (1993, conjuntamente com Júlio Pomar), entre outras obras. O volume Tábua das Matérias (recolha de obras datando entre 1956 e 1991) ganhou o Grande Prémio da Crítica e o Grande Prémio de Poesia Inapa. Colaborou com o pintor Manuel Amado na exposição «Um Poeta/Um Pintor» (1994). Em 1995, publicou Depois de Ver, obra centrada sobre a apreciação de objectos artísticos. A sua produção poética foi ainda alvo de uma nova selecção, sob o título Guião de Caronte (1997). Tem, ainda, dedicado parte da sua actividade à tradução. Em 1999, foi lançada Escrita Redita, uma antologia do poeta. Em 2000, publica Memória Indescritível e em 2001 seguiu-se Retábulo das Matérias. Em 2001, foi um dos galardoados com o prémio literário do PEN Clube Português, com o livro Memória Indescritível