Mário Cesariny

Mário Cesariny
Mário Cesariny de Vasconcelos foi poeta e pintor, considerado o principal representante do surrealismo português. É de destacar também o seu trabalho de antologista, compilador e historiador das actividades surrealistas em Portugal.
Surrealismo
Nasceu a 09 Agosto 1923 (Lisboa, Portugal)
Morreu em 26 Novembro 2006 (Lisboa)
Comentários
Poemas dramáticos e pictopoemas
2020
Poemas dramáticos e pictopoemas
Poesia
2017
Poesia
Cartas de Mário Cesariny para Cruzeiro Seixas
2014
Cartas de Mário Cesariny para Cruzeiro Seixas
Poemas de Mário Cesariny ditos por Mário Cesariny
2007
Poemas de Mário Cesariny ditos por Mário Cesariny
Uma grande razão : os poemas maiores
2007
Uma grande razão : os poemas maiores
História do soldado: em duas partes
2002
História do soldado: em duas partes
Hamlet: tragédia cómica
2000
Hamlet: tragédia cómica
Uma combinação perfeita
1995
Uma combinação perfeita
O virgem negra
1989
O virgem negra
Fragmentos
1986
Fragmentos
Vieira da Silva, Arpad Szenes ou o castelo surrealista
1984
Vieira da Silva, Arpad Szenes ou o castelo surrealista
Horta de literatura de cordel
1983
Horta de literatura de cordel
Sombra de almagre
1983
Sombra de almagre
Heliogabalo ou o anarquista coroado
1982
Heliogabalo ou o anarquista coroado
New Directions (43) An International Anthology of Poetry and Prose
1981
New Directions (43) An International Anthology of Poetry and Prose
Primavera autónoma das estradas
1980
Primavera autónoma das estradas
A subida de Hitler ao poder: a ditadura e a imprensa
1979
A subida de Hitler ao poder: a ditadura e a imprensa
Enquanto houver água na água e outros poemas
1979
Enquanto houver água na água e outros poemas
Textos de afirmação e de combate do movimento surrealista mundial
1977
Textos de afirmação e de combate do movimento surrealista mundial
Titânia
1977
Titânia
Contribuição ao registo de nascimento existência e extinção do Grupo Surrealista de Lisboa
1974
Contribuição ao registo de nascimento existência e extinção do Grupo Surrealista de Lisboa
Jornal do gato
1974
Jornal do gato
Os poemas de Luís Buñuel
1974
Os poemas de Luís Buñuel
As mãos na água a cabeça no mar
1972
As mãos na água a cabeça no mar
Burlescas, teóricas e sentimentais
1972
Burlescas, teóricas e sentimentais
Iluminações / Uma cerveja no inferno
1972
Iluminações / Uma cerveja no inferno
19 projectos de prémio Aldonso Ortigão seguidos de Poemas de Londres
1971
19 projectos de prémio Aldonso Ortigão seguidos de Poemas de Londres
Reimpressos cinco textos colectivos de surrealistas em português de que são autores António Maria Lisboa, Mário Cesariny, Mário-Henrique Leiria, Pedro Oom, Henrique Risques Pereira
1971
Reimpressos cinco textos colectivos de surrealistas em português de que são autores António Maria Lisboa, Mário Cesariny, Mário-Henrique Leiria, Pedro Oom, Henrique Risques Pereira
Do Surrealismo e da Pintura em 1967: Cruzeiro Seixas
1967
Do Surrealismo e da Pintura em 1967: Cruzeiro Seixas
A cidade queimada
1966
A cidade queimada
A intervenção surrealista
1966
A intervenção surrealista
Um auto para Jerusalém
1964
Um auto para Jerusalém
O vento
1963
O vento
Surrealismo Abjeccionismo
1963
Surrealismo Abjeccionismo
Antologia Surrealista do Cadáver Esquisito
1961
Antologia Surrealista do Cadáver Esquisito
Planisfério e outros poemas
1961
Planisfério e outros poemas
Poesia (1944-1955)
1961
Poesia (1944-1955)
Uma estação no inferno
1960
Uma estação no inferno
Nobilíssima visão
1959
Nobilíssima visão
Alguns mitos maiores alguns mitos menores propostos à circulação pelo autor
1958
Alguns mitos maiores alguns mitos menores propostos à circulação pelo autor
Autoridade e liberdade são uma e a mesma coisa
1958
Autoridade e liberdade são uma e a mesma coisa
Pena capital
1957
Pena capital
Manual de prestidigitação
1956
Manual de prestidigitação
Louvor e simplificação de Álvaro de Campos (fragmento)
1953
Louvor e simplificação de Álvaro de Campos (fragmento)
Discurso sobre a reabilitação do real quotidiano
1952
Discurso sobre a reabilitação do real quotidiano
Para bem esclarecer as gentes que ainda estão à espera...
1951
Para bem esclarecer as gentes que ainda estão à espera...
Corpo visível
1950
Corpo visível
A afixação proibida
1949
A afixação proibida