98 online
Clara
Escura
Português
Español
English

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)
Ver Perfil - sirlanio2017
Nasceu a 14 Abril 1972
(Minas Gerais)
Abre a mente ao que eu te revelo e retém bem o que eu te digo, pois não é ciência ouvir sem reter o que se escuta.(Dante Alighieri) Um homem apaixonado por poesia. Tento traduzir os pensamentos na fidelidade que estes me concebem.Não tenho a pretensão de ser poeta,e se por acaso as palavras me metamorfosear em algo parecido,não me culpe;apenas me perdoe.(Sirlânio Jorge Dias Gomes)
85530 visualizações
17 2 2
 

Murcha a flor...


Murcha a flor da humanidade, 
Pétalas caem silenciosas, 
Lágrimas de sangue vertidas, 
Horrores de uma guerra absurda, 
Obscuros gritos da desigualdade, 
Oriundos das massas encolhidas, 
Gritos ensurdecedores da liberdade. 
A fome exibe suas bocas vazias, 
Os túmulos, 
A dor da inocência; 
As ruas a decadência, 
Injustiças sem endereço, 
Honra ultrajada em malevolência, 
Aristocracia venenosa, 
Enfurecendo a plebe, 
De faces introvertidas, 
Embriagadas de medo, 
Juízos de razões ensandecidas. 
Murcha flor da humanidade, 
Sementes vazias em terra de ninguém, 
Ervas daninhas do preconceito, 
Escondida entre as pedras da falsidade, 
Classe de gentes do falso amor, 
Pútrida superioridade ignóbil, 
Dissimulada caridade da morte; 
Murcha a flor,
Da humanidade.