226 online
Clara
Escura
Português
Español
English

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)
Ver Perfil - sirlanio2017
Nasceu a 14 Abril 1972
(Minas Gerais)
Abre a mente ao que eu te revelo e retém bem o que eu te digo, pois não é ciência ouvir sem reter o que se escuta.(Dante Alighieri) Um homem apaixonado por poesia. Tento traduzir os pensamentos na fidelidade que estes me concebem.Não tenho a pretensão de ser poeta,e se por acaso as palavras me metamorfosear em algo parecido,não me culpe;apenas me perdoe.(Sirlânio Jorge Dias Gomes)
85402 visualizações
17 2 2
 

Poema livre


Um poema tem muitas faces, 
Espelho de muitos olhos, 
Quem sabe um olhar surdo, 
Ou talvez um ouvido mudo, 
Amigo da boca pensante, 
Neste embaralhado tempo, 
Onde a liberdade as vezes corrida, 
Esquece de ser livre e acenar, 
Mesmo sabendo que estão ali. 
Um poema é um poema, 
O seu criador o sente n'alma, 
Sabendo que mesmo em silêncio, 
Ou falta de aplausos voa, 
Com suas asas invisíveis, 
Pousando suavemente onde deva ser, 
Num elogio espontâneo, 
Longe dos holofotes. 
O poema não quer ser escravizado, 
De senhores bastam os críticos, 
Cheios de si numa sabedoria louca, 
Muito distante da verdade do poeta, 
Que num cantinho só seu, 
Soube revelar o intransponível, 
Na eternidade dos seu lábios, 
Cantando na mente os versos, 
Tão seu, tão nosso e de ninguém. 
O poema precisa ser descoberto, 
Deixando de si as impressões, 
Um carteiro de destino infinito, 
Sem pressa de chegar, 
Sabendo que alguém estará lá, 
Quando for a hora do encontro, 
Sem paradigmas angustiantes.