107 online
Clara
Escura
Português
Español
English

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)
Ver Perfil - sirlanio2017
Nasceu a 14 Abril 1972
(Minas Gerais)
Abre a mente ao que eu te revelo e retém bem o que eu te digo, pois não é ciência ouvir sem reter o que se escuta.(Dante Alighieri) Um homem apaixonado por poesia. Tento traduzir os pensamentos na fidelidade que estes me concebem.Não tenho a pretensão de ser poeta,e se por acaso as palavras me metamorfosear em algo parecido,não me culpe;apenas me perdoe.(Sirlânio Jorge Dias Gomes)
85538 visualizações
17 2 2
 

Poema Dúbio


Tive fome, 
Não tinha o que comer, 
Tive sono sem ter onde dormir, 
Senti saudade da minha mãe, 
Mas ela se foi, 
Lembrei-me do meu pai,
Que há muito não vejo, 

Perdi meu melhor amigo, 
Retornei para casa, 
Sabendo das panelas vazias, 
Desejei um abraço, 
Não encontrei que pudesse ofertá-lo, 
Não perdoei, 
Chorei por alguém, 
Fui indiferente, 
Incondizente, 
Perdi meu emprego, 
Duvidei de Deus, 
Não tive fé, 
Nem mesmo orei, 
Perdi tempo, 
Julguei, 
Fui desonesto, 
Indigesto, 
Hoje neste mundo, 
São tantas coisas, 
Que o poema sangraria, 
Teria pena, 
Cairia em prantos, 
Velaria teus mortos. 
Todos os dias morremos, 
Renascemos e sofremos 
Julgamos e matamos, 
Ressuscitamos, 
Diante de tantas coisas, 
Deixamos de perceber, 
Que a humanidade é uma só, 
Com todas as suas fragilidades, 
Esta natureza rebelde, 
Selvagem, 
De mãos abençoadas, 
Em faces monstruosas, 
Caudalosas em seus surtos, 
Um livros de páginas em branco, 
Tal qual nossa alma em seus arquétipos.