A Volta

Hoje estás de volta,
amanhã estarás morta,
ainda és a mesma menina inerme,
desgrenhada, cefalia de verme.

Pensamentos infantis,
Homicídio impune,
o universo te maldiz,
mas te torna imune.

Não tentes me enganar,
tua sedução pra mim é monturo,
Impetuosamente quero te matar,
falta-me eloqüência no que juro.

O que outrora me iludia,
agora é esterco, rio.
te quero no inferno sua vadia,
esse prazer não renuncio.

501
0


Quem Gosta

Quem Gosta

Seguidores