603 online
Clara
Escura
Português
Español
English

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)
Ver Perfil - sirlanio2017
Nasceu a 14 Abril 1972
(Minas Gerais)
Abre a mente ao que eu te revelo e retém bem o que eu te digo, pois não é ciência ouvir sem reter o que se escuta.(Dante Alighieri) Um homem apaixonado por poesia. Tento traduzir os pensamentos na fidelidade que estes me concebem.Não tenho a pretensão de ser poeta,e se por acaso as palavras me metamorfosear em algo parecido,não me culpe;apenas me perdoe.(Sirlânio Jorge Dias Gomes)
85302 visualizações
17 2 2
 

Mulher


Há tanta prosa sem prosa, 
Que nos lábios endossam, 
As que não sabem ser mulher, 
Em seus jeitos, trejeitos e desjeitos, 
Querendo o que não se sabe, 
Sabendo do que não se conhece. 
Há tantos choros escondidos, 
Em seus ais no meio da noite, 
Pesado açoite em seus labirintos, 
Corações famintos de liberdade. 
Há tantas mulheres em seus silêncios, 
Pedindo socorro em seu olhar, 
Enquanto manuseiam tempestades, 
A cada sentimento sentido. 
Há mulheres de todos os tipos, 
Governando seus mundos e submundos,
Em suas conversas controversas, 
As vezes sã, outras vezes absurdas, 
Mas que são vozes.... 
Ecoando pelo mundo. 
Há tantas mulheres que são surdas, 
Que levam surra da vida, 
Por amar de menos ou amar demais, 
Se contorcendo em suas penas, 
Discorrendo entre o bem ou mal. 
Há muitas mulheres discordantes entre si, 
Há muitas mulheres... 
Exemplares, malditas e benditas, 
Cada qual em seus ensaios, 
A vida em soslaio,
Aguardando o enredo final.