235 online
Clara
Escura
Português
Español
English

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)
Ver Perfil - sirlanio2017
Nasceu a 14 Abril 1972
(Minas Gerais)
Abre a mente ao que eu te revelo e retém bem o que eu te digo, pois não é ciência ouvir sem reter o que se escuta.(Dante Alighieri) Um homem apaixonado por poesia. Tento traduzir os pensamentos na fidelidade que estes me concebem.Não tenho a pretensão de ser poeta,e se por acaso as palavras me metamorfosear em algo parecido,não me culpe;apenas me perdoe.(Sirlânio Jorge Dias Gomes)
85451 visualizações
17 2 2
 

Humanicidio


Humanidade insana, 
Diga-me onde foi que se perdeu?! 
Onde está sua benevolência? 
Seus filhos choram em suas mãos sujas, 
Rastros de sangue e preconceito tolhem sua felicidade. 
Quem são teus pais? 
O que fizeste com o amor? 
A sabedoria escondeu-se chorosa, 
Enlutada pelas vozes dos inocentes assassinados. 
Os monstros paridos em sua rebeldia te envergonham, 
Sufocando a justiça entristecida. 
As casas estão ruindo em seus alicerces, 
Cúmulos de lágrimas de todas as pátrias. 
Não há fronteira para a covardia, 
Estampada nos rostos enfurecidos. 
A razão perdeu sua identidade, 
Nos julgamentos insanos e desvalidos. 
Hipócritas gerando hipócritas, 
Lúcidos em suas teias de indiferença desmedida. 
O respeito vai murchando no meio do caminho, 
Acenado para que alguém o socorra. 
Senhora humanidade; 
A morte assombrosa te espreita em seus domínios 
Vermes famintos devoradores de gentes. 
A desgraça disfarçada em sorriso, 
Lança na cova os dissolutos em suas verdades.