Raimundo Correia

Raimundo Correia

Raymundo da Motta de Azevedo Corrêa foi um juiz e poeta brasileiro.

1859-05-13 Barra da Magunça, Maranhão, Brasil
1911-09-13 Paris, França
206150
3
97

Noites de Inverno

Enquanto a chuva cai, grossa e torrencial,
Lá fora; e enquanto, ó bela!
A lufada glacial
Tamborila a bater nos vidros da janela;

Dentro, esse áureo torçal
Do cabelo que, rico, em ondas se encapela,
Deslaça; e o alvor ideal
Do teu corpo à avidez do meu olhar revela;

Porque, à avidez do olhar
Do amante, é grato, ao menos,
Destas noites no longo e monótono curso,

— Claro como o luar —
Ver um busto de Vênus
Surgir dentre as lãs e dentre as peles de urso.


Publicado no livro Versos e Versões, 1883/1886 (1887).

In: CORREIA, Raimundo. Poesias completas. Org. pref. e notas Múcio Leão. São Paulo: Ed. Nacional, 1948. v.1, p.111
2660
1


Prémios e Movimentos

Parnasianismo

Quem Gosta

Quem Gosta

Seguidores