Ana Hatherly

Ana Hatherly

Ana Hatherly GOIH,, foi uma professora, escritora, realizadora e artista plástica portuguesa.

1929-05-08 Porto
2015-08-05 Porto
28021
0
9


Prémios e Movimentos

PEN Clube 2000

Alguns Poemas

Escritora portuguesa, natural do Porto. É licenciada em Filologia Germânica pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa e doutorada em Literaturas Hispânicas pela Universidade da Califórnia, em Berkeley. Lecciona na Universidade Nova de Lisboa desde 1984. É uma das mais conceituadas investigadoras do período e da poesia barroca, tendo publicado, neste domínio, um conjunto de estudos de carácter antológico com os títulos de A Experiência do Prodígio — Bases Teóricas e Antologia de Textos Visuais Portugueses dos Séculos XVII e XVIII (1983) e O Ladrão Cristalino — Aspectos do Imaginário Barroco (1997). Dirigiu, também, a revista de estudos barrocos Claro-Escuro, de 1988 a 1991, e dirige desde o seu início, em 1999, a revista Incidências. A sua preferência por este período da literatura portuguesa reflecte-se, de forma clara, na sua poesia, e é vísivel logo nas primeiras obras da autora, os livros de poesia Um Ritmo Perdido (1958), As Aparências (1959) e A Dama e o Cavaleiro (1960). Nestes livros a escrita manifesta um estilo de contornos barrocos, que prosseguirá de forma ainda mais assumida em muitas das suas obras posteriores, inclusive em A Idade da Escrita (1998). No final da década de 50, envereda pelos domínios da poesia concreta e da poesia experimental, então muito em voga em Portugal. No livro de poemas Mapas da Imaginação e da Memória (1973) desenvolve o conceito de poesia visual, poesia passível de ser exposta em galerias ou noutros espaços, ao lado de quadros ou desenhos. Da sua obra realçam-se ainda as narrativas O Mestre (1963), Crónicas, Anacrónicas, Quase-Tisanas e Outras Neo-Prosas (1977) e Anacrusa (1983). Para além das obras já citadas a autora escreveu ainda os ensaios Nove Incursões (1962), O Espaço Crítico (1979), PO.EX — Poesia Experimental Portuguesa (1981), Defesa e condenação da Manice (1989), Poemas em Língua de Preto dos Séculos XVII e XVIII (1990), Elogio da Pintura (1991), A Preciosa, de Sóror Maria do Céu (1991), O Desafio Venturoso de António Barbosa Bacelar (1991), O Triunfo do Rosário, de Sóror Maria do Céu (1992) e A Casa das Musas (1995). Na área de poesia escreveu ainda Sigma (1965), Anagramático (1970), O Escritor (1975), Poesia 1958-1978 (1979), Joyciana (1982), O Cisne Intacto (1983), 77 Tisane (1994), Volúpia (1997), as fábulas que publicou nos dois volumes de351 Tisanas (1969/1973) e em Cidades das Palavras (1988), e Rilkeana (2000) Em 2000, publica
Ana Hatherly | Museu Calouste Gulbenkian
Entrevista a Ana Hatherly
Príncipe | Poema de Ana Hatherly com narração de Mundo Dos Poemas
A Verdadeira Mão | Poema de Ana Hatherly com narração de Mundo Dos Poemas
Príncipe, de Ana Hatherly
Ana Hatherly - Só a poesia nos Salvará
Depoimento de Ana Hatherly
5th Annual Conference of the Cátedra Ana Hatherly: Contemporary Art Production in Portugal
Lectura de poemas y entrevista con Nuno Júdice (Portugal)
Paulo Pires do Vale sobre Ana Hatherly
Exposição Ana Hatherly - Obrigatório Não Ver
Esta Noite Morrerás, de Ana Hatherly
Ana Hatherly - Dia Internacional da Mulher 2022 na EPVT
3 Momentos Para Ana Hatherly (2003). No Jardim (excerpt)
Estudos Literários - Retratos: A.H. (para Ana Hatherly) (Excerto)
'Rotura' | Ana Hatherly | Plataforma Revólver | Trailer | 10 Jun 2021
Paulo Pires do Vale sobre Ana Hatherly
Ana Hatherly
Inês Henriques lê "351 Tisanas", de Ana Hatherly
3 Momentos Para Ana Hatherly (2003). Arte Poética (excerpt)
Falo do que é físico - Ana Hatherly | Poesia Portuguesa
Ana Hatherly - Historia de la niña loca
Poema de Ana Hatherly
Timelapse - Making of exposição Ana Hatherly - Pintora de Signos
Homenagens - Ana Hatherly
𝓠𝓾𝓮𝓶, 𝓼𝓮 𝓮𝓾 𝓰𝓻𝓲𝓽𝓪𝓻 | Poema de Ana Hatherly, com narração do SonsdosVersos
Montaje Ana Hatherly
"Esta Gente/ Essa Gente" de Ana Hatherly
o que é a vanguarda segundo ana hatherly.AVI
'Rotura' | Ana Hatherly | Interpretada por Elizabete Francisca | Plataforma Revólver | 2021
3 Momentos Para Ana Hatherly (2003) One (excerpt)
"Mais-Menos", Ana Hatherly
Ana Hatherly - 351 tisanas (algumas)
Serena Cacchioli - Ana Hatherly: traduzir e ser traduzida
Paulo Pires do Vale sobre Ana Hatherly
PULSO | Nova poemúsica portuguesa | PinG PonG (Tisana 79) de Ana Hatherly
Inês Henriques lê "351 Tisanas", de Ana Hatherly
Daniel - Ela vem (Poema de Ana Hatherly) [Videoclip Oficial]
Episodio 22 - IN THE CITY's show Ana Hatherly Y El Bartico En Un Jardín Hecho De Tinta (hecho con Sp
PAULO PIRES DO VALE SOBRE EXPOSIÇÃO ANA HATHERLY
Esta gente/Essa gente - Ana Hatherly
Esta gente / Essa gente, de Ana Hatherly
JOSÉ MARIA ALVES - ANA HATHERLY - RILKEANA - I
Jerónimo Pizarro lê Ana Hatherly
JOSÉ MARIA ALVES - TISANAS 68 - ANA HATHERLY
JOSÉ MARIA ALVES - TISANAS 157 - ANA HATHERLY
ESTA GENTE / ESSA GENTE, Ana Hatherly - Soares Teixeira
VI Annual Conference of Cátedra Ana Hatherly: “Found in Translation"
Se eu pudesse dar-te aquilo que não tenho | Um Poema de Ana Hatherly
Ana Hatherly - FIBRILAÇÕES

Quem Gosta

Seguidores