Manuel de Freitas

Manuel de Freitas

Poeta, tradutor, crítico literário e editor.

Santarém
2494
0
1

SPIRAL INSANA

Estilhaços de quê,
esses que trazes nas mãos
impotentes? Quem
te amou na breve ruína
do mundo? São de despedida
os sinais que do vazio se estendem
sobre o vazio. Talvez
se adivinhe o silêncio, a
extrema pureza do abandono.
Nem rosto tens já
para sorrir à morte.

Entretanto bebes muito
nos templos da amargura,
olhas sem paixão
o rigor feroz dos abutres
esvoaçado. O que procuras é
a própria canção do desespero,
uma taberna distante do mundo,

nenhum modo que não seja de noite
121
0


Prémios e Movimentos

PEN Clube 2013

Quem Gosta

Quem Gosta

Seguidores