Antonio Aury

Antonio Aury

Do Ceará para o mundo!


Vivo com mania de felicidade!

27 dezembro Ceará
72574
3
15


Alguns Poemas

A cal e o cimento

A cal e o cimento


Pega uma porção de areia e cimento
Coloca na boca dos que não têm liga
e muito menos sentimento!

Pega um porção de cimento e de cal
passa nas atitudes de homens doentes
psicopatas e que só nos fazem mal!

Pega uma porção de barro e areia
esfria os canos e armas de assassinos
que representam o arcaico conto da sereia!

Pegue uma porção de carne, farinha e ovo
passa em quentes chapas de aventureiros
são gangues que matam o nosso povo!


Pegue uma porção de poder e dinheiro
e assobia para os venais pistoleiros
que matam as nossas crianças, os nossos nativos,
as nossas mulheres e todo bom brasileiro!

Pega uma porção de golpista fardado de arrogância
e canta um samba, o lamento de uma lembrança!
Nina as crianças eu seu berço primeiro
Somos os brasileiros sem medo de ter esperança!

vai lá e diz para o grande irmão do norte
somos da luta, somos fortes e quem luta não cala
não aceita que imponham a nossa sorte
Vamos às guerras e a qualquer batalha sem medo da morte!



Eu sou / s/s

AAury







se apresentando por novo
Mas que é uma coisa feia




Pega uma porção de areia e cimento
Coloca na boca dos que não têm liga
e muito menos sentimento!

Pega um porção de cimento e de cal
passa nas atitudes de homens doentes
psicopatas e que só nos fazem mal!

Pega uma porção de barro e areia
esfria os canos e armas de assassinos
que representam o arcaico conto da sereia!

Pegue uma porção de carne, farinha e ovo
passa em quentes chapas de aventureiros
são gangues que matam o nosso povo!


Pegue uma porção de poder e dinheiro
e assobia para os venais pistoleiros
que matam as nossas crianças, os nossos nativos,
as nossas mulheres e todo bom brasileiro!

Pega uma porção de golpista fardado de arrogância
e canta um samba, o lamento de uma lembrança!
Nina as crianças eu seu berço primeiro
Somos os brasileiros sem medo de ter esperança!

vai lá e diz para o grande irmão do norte
somos da luta, somos fortes e quem luta não cala
não aceita que imponham a nossa sorte
Vamos às guerras e a qualquer batalha sem medo da morte!



Eu sou / s/s

AAury







se apresentando por novo
Mas que é uma coisa feia
Aury(Antonio Aury de Macêdo Torquato) nasceu aos 27 de Dezembro, de parto gemelar, na zona rural de Lavras da Mangabeira-CE; filho de João Antonio Torquato Gonçalves e Maria Juvenita de Macêdo Gonçalves. É neto do Poeta Lobo Manso.

Quem Gosta

Seguidores