Stela do Patrocínio

Stela do Patrocínio

a mulher que falava coisas

1941-01-09 Rio de Janeiro
1992-10-20 Colônia Juliano Moreira
13472
1
12

Filha de Manoel do Patrocínio e Zilda Francisca do Patrocínio, Stella trabalhava como doméstica na juventude. Aos 21 anos, morava em Botafogo e, em agosto de 1962, quando pretendia tomar um ônibus para chegar à Central do Brasil, foi parada por uma viatura de polícia, na Rua Voluntários da Pátria. Segundo ela, a polícia a levou ao pronto socorro mais próximo, perto da praia de Botafogo. Dali, foi encaminhada ao Centro Psiquiátrico Pedro II, localizado no Engenho de Dentro, dando entrada na instituição em 15 de agosto. Desse modo, passou a ser involuntariamente um "sujeito psiquiatrizado", recebendo o diagnóstico de esquizofrenia.

No dia 3 de março de 1966, foi transferida para a Colônia Juliano Moreira, em Jacarepaguá (a mesma instituição onde Arthur Bispo do Rosário foi internado). Stella passou a ser paciente do núcleo feminino Teixeira Brandão, local onde permaneceu até o dia de sua morte.

Devido ao longo período de internação involuntária em instituições asilares, quase nada se sabe a respeito de sua vida.

Stella do Patrocínio veio a óbito no dia 20 de outubro de 1992, devido a uma parada cardiorrespiratória depois de sofrer uma amputação na perna. Do Patrocínio tinha diabetes tipo mellitus e carcinoma mamário. Seu corpo foi sepultado como indigente - um fim comum dos pacientes psiquiátricos em instituições públicas, depois de tanto tempo de internação, devido à perda de suas memórias e de seus laços afetivos. Seu corpo foi encaminhado ao Cemitério de Inhaúma. Cinco anos depois de sua morte, teve os restos cremados e dispensados, pois é política da direção do cemitério descartar os corpos cujos parentes não procuraram, retirando-os das gavetas e cremando-os para abrir espaço.

Postumamente, em 2001, Viviane Mosé publicou trechos recortados de seu falatório em um livro de poesia intitulado Reino dos bichos e dos animais é o meu nome (Rio de Janeiro: Azougue editorial, 2001). Foram fontes materiais para a consolidação do livro: o livro datilografado por Mônica Ribeiro de Souza;  as gravações realizadas por Guagliardi. Reino dos bichos e dos animais é o meu nome foi finalista do Prêmio Jabuti.

O trabalho de Stela do Patrocínio, em sua fala poética, chamou a atenção de vários artistas, como Georgette Fadel, Juliana Amaral e Lincoln Antonio, que encenaram com seus textos o espetáculo "Entrevista com Stela do Patrocínio" (São Paulo, 2005), e o documentarista Márcio de Andrade, que preparou o documentário Stela do Patrocínio - A mulher que falava coisas. Num país como o Brasil, machista e racista, não é de admirar que a poesia de uma mulher negra e tida como louca não tenha tido mais atenção, com sua textualidade que por vezes nos leva a uma forma de logopeia pelo viés da loucura.  

Suas enumerações e anáforas por vezes nos remetem à poesia urgente de Patrícia Galvão. Seria também interessante comparar seu trabalho ao de Maura Lopes Cançado (1929 - 1993), outra vítima da nossa fronteira cerrada entre sanidade e loucura. Nos Estados Unidos, soube-se valorizar a contribuição de uma poeta como Hannah Weiner (1928 - 1997), que fez de sua condição psíquica a forma do seu pensar. No segundo número impresso da Modo de Usar & Co., incluímos uma tradução para poema da norte-americana.
Linn da Quebrada - medrosa - ode à Stella do Patrocínio (Áudio Oficial)
Stella do Patrocínio e a loucura no Brasil | 451 MHz Podcast
Curta Com Bate Papo - Stela do Patrocínio: "A Mulher Que Falava Coisas"
Entrevista com Stela do Patrocínio (2007) [album completo]
STELA DO PATROCINIO
muito bem patrocinada – falatórios de stela do patrocínio
Paisagens - Georgette Fadel / Stela do Patrocinio
Para conhecer: Stela do Patrocínio | Van Pessoa #17
Entrevista com Stela do Patrocínio (integral), 2004
Stela do Patrocinio
Entrevista com Stela do Patrocinio
Sarau do Binho - ENTREVISTA COM STELA DO PATROCÍNIO - Rumos Itaú Cultural 13.07.15
Stela do Patrocinio
Ney Mesquita 3 songs Stela do Patrocinio
Ney Mesquita em Stela do Patrocinio
Canção Medrosa com o patrocínio da poesia de Stela do Patrocínio.
A poesia de Stela do Patrocínio
Entrevista com Stela do Patrocínio (trecho final), 2003
Lançamento do Programa - Stella do Patrocínio: a história que fala
"Espaço Vazio", Stela do Patrocínio
Quando o Sol / Gases Puro / Velha / Stela do Patrocinio (Ao Vivo)
Casa do livro | A geografia da voz de Stella do Patrocínio
Linn da Quebrada - medrosa - ode à Stella do Patrocínio (Ao Vivo) @ Cine Joia
ENEM 2018 - Literatura - Stela do Patrocínio
SÉRIE "OUTROS AUTORES" (POR ANTÔNIO CUNHA): 85 – STELA DO PATROCÍNIO: EU ERA GASES PURO
Leia Mulheres Parnamirim - Stela do Patrocínio
Ensaio para Stela do Patrocinio, 2003
O lado certo - Stella do Patrocínio
Videopoema em homenagem à Stela do Patrocínio
Ana Deus, Nicolas Tricot - falatório (Stela do Patrocínio)
Nelson Lucero lendo Stela do Patrocínio
Rádio COMversar Episódio 1 - Piloto: Stela do Patrocínio
Ney & Lincoln - Entrevista com Stela do Patrocinio
Documentário usa linguagem plástica e visual para contar história sobre saúde mental
Leia Mulheres Parnamirim - Stela do Patrocínio
Leia Mulheres Parnamirim - Stela do Patrocínio
Leia Mulheres Parnamirim - Stela do Patrocínio
PROJETO STELA DO PATROCINIO - Leitura Dramatizada
Palavra de Stela
Ney Mesquita e Lincoln Antonio - Stela do Patrocinio - Piano e Voz
A POESIA INVADIU O ENEM I Stela do Patrocínio Torquato Neto e outros I VRATATA
Stela do Patrocinío - Direção: Maria Tornatore
Leia Mulheres Parnamirim - Stela do Patrocínio
Curso Mulheres, Artes e Ciência :: Diálogos sobre Stela do Patrocínio | Parte 01
Maria lê Stela do Patrocínio -- Eu enxergo o mundo
Espetáculos - A vida das palavras de Stella do Patrocínio e O amor venceu
CHAMADA: Um Encontro com Stella do Patrocínio
Mutirão de graffiti na Praça Stella do Patrocínio
O ponto de vista de uma louca: uma antologia de Stela do Patrocínio
estela do patrocinio 3
Débora
Stella maravilhosa
26/fevereiro/2019

Quem Gosta

Seguidores