Camilo Pessanha

Camilo Pessanha

Camilo de Almeida Pessanha foi um poeta português. É considerado o expoente máximo do simbolismo em língua portuguesa, além de antecipador do princípio modernista da fragmentação.

1867-09-07 Casal de Leão, Coimbra
1926-03-01 Macau, República Popular da China
131178
5
126

Queda

(A João P. Vasco)

O meu coração desce,
Um balão apagado.

Melhor fora que ardesse
Nas trevas incendiado.

Na bruma fastidienta...
Como á cova um caixão.

Porque antes não rebenta
Rubro, numa explosão?

Que apego inda o sustem?
Atono, miserando.

Que o esmagasse o trem
De um comboio arquejando.

O inane, vil despojo.
Ó alma egoísta e fraca...

Trouxesse-o o mar de rojo.
Levasse-o na ressaca.

2606
3


Prémios e Movimentos

Simbolismo

Quem Gosta

Quem Gosta

Seguidores