Olavo Bilac

Olavo Bilac

Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac foi um jornalista e poeta brasileiro, membro fundador da Academia Brasileira de Letras. Criou a cadeira 15, cujo patrono é Gonçalves Dias.

1865-12-16 Rio de Janeiro, Brasil
1918-12-28 Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
865666
33
382


Prémios e Movimentos

Parnasianismo
Olavo Bilac (Rio de Janeiro RJ, 1865-1918) começou os cursos de Medicina, no Rio, e Direito, em São Paulo, mas não chegou a concluir nenhuma das faculdades. Em 1884 seu soneto Nero foi publicado na Gazeta de Notícias, do Rio de Janeiro. Em 1887 iniciou carreira de jornalista literário e, em 1888, teve publicado seu primeiro livro, Poesias. Nos anos seguintes, publicaria crônicas, conferências literárias, discursos, livros infantis e didáticos, entre outros. Republicano e nacionalista, escreveu a letra do Hino à Bandeira e fez oposição ao governo de Floriano Peixoto. Foi membro-fundador da Academia Brasileira de Letras, em 1896. Em 1907, foi o primeiro a ser eleito “príncipe dos poetas brasileiros”, pela revista Fon-Fon. De 1915 a 1917, fez campanha cívica nacional pelo serviço militar obrigatório e pela instrução primária. Destaca-se em sua obra poética o livro póstumo Tarde (1919). Parte das crônicas que escreveu em mais de 20 anos de jornalismo está reunida em livros, entre os quais Vossa Insolência (1996). Bilac, autor de alguns dos mais populares poemas brasileiros, é considerado o mais importante de nossos poetas parnasianos. No entanto, para o crítico João Adolfo Hansen, "o mestre do passado, do livro de poesia escrito longe do estéril turbilhão da rua, não será o mesmo mestre do presente, do jornal, a cronicar assuntos cotidianos do Rio, prontinho para intervenções de Agache e a erradicação da plebe rude, expulsa do centro para os morros".
- - - -
Fala-me de Amor - Santos & Pecadores
2017 IPMA - Olavo Bilac LIVE - "Fala-me de Amor"
Olavo Bilac - Estou Aqui (Official Video)
Olavo Bilac - 1001 Razões
Olavo Bilac - Jardins Proibidos (Ao Vivo no Misty Fest 2014)
TARDE | UNICAMP | Olavo Bilac | Resumo + Análise
"Copacabana" videoclip oficial
Paulo Gonzo & Olavo Bilac - Jardins Proibidos
Primeira Santa Ceia- Culto da Família - 14 de janeiro
Olavo Bilac - Brasil Escola
Olavo Bilac - Canta-me uma história EP72 (direto)
A Borboleta | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
A Velhice | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
M80 | Olavo Bilac - Cabana Junto À Praia (José Cid)
Não voltarei a ser fiel - Santos & Pecadores
A Velhice - Poema de Olavo Bilac
Quem foi Olavo Bilac (1865-1918) [biografia] *H87*
Olavo Bilac - Maior ft. Dani Black
2017 IPMA - Olavo Bilac​ LIVE - "Maior"
Via Láctea | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
2017 IPMA - Olavo Bilac LIVE - "Tela"
"Via-láctea" - Olavo Bilac
Ouvir Estrelas - Olavo Bilac - por Célia Natalina
M80 | Olavo Bilac - Cai Neve Em Nova York (José Cid)
Deixa Que O Olhar | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
Prodígio: Cabelos Brancos (Feat. Olavo Bilac)
Delírio | Poema de Olavo Brás Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
O Trabalho | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
Um Beijo | Poema De Olavo Bilac Narrado Por Mundo Dos Poemas
Leitura de poema - Última flor do Lácio de Olavo Bilac
Tarde, de Olavo Bilac: resumo, análise e dicas
#3 - A Coragem - Olavo Bilac
Tarde, de Olavo Bilac (Unicamp 2022 e 2023) - by Ju Palermo
POESIA :: A boneca - Olavo Bilac :: Conta Tia Tati
Língua Portuguesa | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
Anúncio de venda de sítio escrito pelo poeta Olavo Bilac
[OLAVO BILAC] - Os pobres
Olavo Bilac - por quem não esqueci + fala-me de amor + tela
Maldição | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
NEL MEZZO DEL CAMIN - Olavo Bilac - Poema em um minuto - poema na descrição
Ora (direis) ouvir estrelas - Olavo Bilac
Olavo Bilac - Eu Sei (Acoustic)
Os Pobres | Olavo Bilac
Tarde | Olavo Bilac | Audiolivro Completo
Olavo Bilac - Propriedade
O Pássaro Cativo - Olavo Bilac
A Primavera, Olavo Bilac
#6 - Justiça - Olavo Bilac com Rafael Akira
Ciclo | Poema de Olavo Bilac com narração de Mundo Dos Poemas
Poema: A Boneca de Olavo Bilac
-
ademir domingos zanotelli
Extremo poeta... educativo e emocional. ademir.
30/maio/2024
vera
adorei muito educativos e profundos
25/fevereiro/2023
Rebeca Santos Damasceno
Eu acho lindas as poesias deste poeta
18/agosto/2021
Daniela Souza
Esse poema é incrivelmente sensual e delicado! Amo.
26/maio/2021
Rebeca Santos Damasceno
Também acho
18/agosto/2021
Sol
Poema muita coisa legal
25/maio/2021
Sol
Meus pezamis
25/maio/2021
Lidiane
O autor se refere a três locais de trabalho. Quais são eles ?
30/abril/2021
isabelle
muito legal o poema
03/março/2021
Cecília
Profundo demais. Eu penso que ele se despede da sua amada que está morta. Será?
01/março/2021
Dani
A Amada dele foi Amélia de Oliveira, irmã de Alberto de Oliveira (melhor amigo dele)
Eles foram impedidos de ficarem juntos por causa do irmão mais velho dela,o juca. Reza a lenda que trocaram sonetos e poemas pro outro.So se reencontram em 1910,já ambos de meia idade .
Amélia era poetiza ,chegou a cuidar de Bilac nos últimos meses de vida dele .Ela morreu em 1945,solteira e sempre ia lá cemitério visitar o túmulo dele. Segundo cora bilac ,irmã dele, amiga de Amélia, o amor do irmão dela era Amélia
05/dezembro/2022
Duquesa
Muito bom porém, confuso
01/março/2021
Lucas
é um soneto! corrijam pois está com apenas uma estrofe!
15/novembro/2020
enaldo lopes
muito bom para minha faculdade
20/outubro/2020
HELOISA
criativo
08/junho/2020
Michel Ruffeil
Nel mezzo del cammin di nostra vita / Mi ritrovai per una selva oscura / Che la diritta via era smarrita Dante + Olavo = Tinha uma pedra NO MEIO DO CAMINHO
15/maio/2020
gostei
gostei
13/novembro/2019
-
yasmincsm
Olhando assim nem parece que é Parnasiano
05/novembro/2019
Luan
Eu não entendi bulhufas do que ele queria dizer com isso
26/setembro/2019
isaque
muito boa a poesia
30/agosto/2019
rafaela
LINDO O texto
23/maio/2019
-
namastibet
bom
04/outubro/2017
walmir
Que saudade! Lembro-me de quando tinha 8 anos e declamei na escola o poema "Meio Dia" de Olavo Bilac e foi un sucesso enorme. Depois disso fui sempre convidado para declamar e aprendi de cor,  muitos poemas. Hoje 60 anos depois pensei no Olavo Bilac e procurei seu nome na Internet y aqui estou!. Vivo na Espanha faz muitos anos.
Meio dia o sol a pino
Corre demanso o regato
Na Igreija repica o sino
Cheiran as ervas do mato!
10/abril/2012
Stephanie Silva
Saber que temos um site desse , com poemas , e com a Biografia pequena bem resumida é super legal , pois para trabalhos é melhor , para não tirarmos pedaços importantes do texto , porque nessa sua biografia esta perfeita .. Muitas pessoas fazem uma biografia tirando partes super importantes do texto .. Parabeens *-*
16/setembro/2011
Angelica Kelly
Eu te parabenizo seus poemas são lindos principalmente o do Beijo é emocionante


30/agosto/2011
e-mail-pramadier@bol.com.br
Cara Giovana, sou mineiro de Frutal, Olavo Bilac também é um dos poetas preferidos. As tormentas, por exemplo, é uma obra prima do romancismo.
15/abril/2011
giovana morais
amo as biografias dele os poemas.tenho todos os poemas.

e o meu melhor poeta,pedi minha mae pra bota o nome do meu mano de olavo a omenagen a elle
25/março/2011

Quem Gosta

Seguidores