Torquato Neto

Torquato Pereira de Araújo Neto foi um poeta, jornalista, letrista de música popular, experimentador da contracultura brasileiro.

1944-11-09 Teresina PI
1972-11-10 Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil
37253
2
14


Alguns Poemas

Hoje Tem Espetáculo

Vá ao cinema: presta?
Vá ao teatro: presta?
Esses filmes servem a quê?
Servem a quem?
Essas peças: servem? Pra quê?
Divirta-se: teu programa é esse,
bicho: vá ao cinema
vá ao teatro, vá ao concerto
disco é cultura, vá para o inferno:
o paraíso na tela no palco na boca
do som
e nas palavras todas
na ferrugem dos gestos e nas trancas
da porta da rua
no movimento das imagens: violência
e frescura: montagem.
Divirta-se. O inferno
é perto é longe, o paraíso
custa muito pouco.
Pra que serve este filme, serve a
quem?
Pra que serve esse tema, serve a
quem?
De churrasco em churrasco encha
o seu caco,
amizade. Cante seresta na churrascaria
e arrote filmes-teatros-marchas-ranchos
alegrias e tal: volte (como sempre)
atrás,
fique na sua
bons tempos são para sempre — jamais
bata no peito, bata no prato, é
assim que se faz
a festa. Reclame isso: esse filme
não presta
o diretor é fraco e essa história eu
conheço
esse papo é pesado demais pras
crianças na sala
é macio, é demais: serve a quem,
amizade?
Teu roteiro hoje é esse, meu bicho: cante
tudo na churrascaria
não saia nunca mais da frente fria
sirva, serve, bicho, criança, bonecão
sirva sirva sirva mais
churrasco churrasquinho churrascão.
Sirva um samba de Noel, uma ciranda
uma toada do Gonzaga (o pai),
aquele samba
aquela exaltação de um iê-iê-iê
romanticosuavespuma
bem macio
um filme de mocinho e de bandidos
uma peça qualquer com muito
drama:
encha o caco, amizade, tudo é
porta
e vá entrando à vontade, a casa
é sua, entre
pelos filmes em cartaz, pelas peças
sobre os palcos
vá entrando pelo papo, entrando
pelo cano
geral; coma churrasco, sirva, vá
entrando
e servindo (a quê a quem?)
encha o seu caco. Divirta-se, bata
no prato
e peça bis, reclame, cante o quanto
queira
afaste o lixo, nem pense:
teu programa é esse mesmo, bicho.

Imagem - 00360001


In: TORQUATO NETO. Os últimos dias de paupéria: do lado de dentro. Org. Ana Maria S. de Araújo Duarte e Waly Salomão. 2.ed. rev. e aum. São Paulo: M. Limonad, 198

Quando o Santo Guerreiro Entrega as Pontas

letra de música para um plano geral
dedicateded to the one i loved
ou
atenção imbecis: o cinema é novo
e só se vê muita galinha e pouco ovo
ou melhor ainda:

QUANDO O SANTO GUERREIRO ENTREGA AS PONTAS

nada de mais:
o muro pintado de verde
e ninguém que precise dizer-me
que esse verde que não quero verde
lírico
mais planos e mais planos
se desfaz:
nada demais:
aqui de dentro eu pego e furo a fogo
e luz
(é movimento)
vosso sistema protetor de incêndios
e pinto a tela o muro diferente
porque uso como quero minhas lentes
e filmo o verde,
que eu não temo o verde,
de outra cor:
diariamente encaro bem de perto
e escarro sobre o muro:
nada demais

a fruta não está verde nem madura
é dura
e dura
e dura o tempo
contratempo
de escolher
o enquadramento melhor — ver do outro lado
com olhos livres
(nem deus nem diabo), projetar
lado de dentro — a luz mais pura
embora a sala do cinema seja escura:
nada demais:
planos gerais sobre a paisagem
sobre o muro da passagem proibida
enquanto procuramos (encontramos)
infinitas brechas escondidas.
cuidado madame.
nada de mais: cadê o câncer
daquela tarde alucinante?
ai de mim, copacabana, desvairada, mon amour.
nada de mais
na tela do cinema oficial:
já não estamos nos formando com o tal,
o general da banda do cinema que deserta:
a arqueologia é na cinemateca. esquece.
e tudo começou de novo e já acontece
(sentença de deus)
e o resto aconteceu: the end.
fim.
não falem mais dessa mulher perto de mim.
depois da fruta podreverde que apodrece — a tela livre
de quem só tem memória
a aí só conta história,
o muro iluminado de outra cor
e outra glória
pois quem não morre não deserta nem se entrega
desprega o comovido verde lírico
e apronta e inventa e acontece com o perigo
(poesia)
a imagem nova — o arco tenso
os nove fora
(tema: cinema: lema)
a prova.

1972

Imagem - 00360001


In: TORQUATO NETO. Os últimos dias de paupéria: do lado de dentro. Org. Ana Maria S. de Araújo Duarte e Waly Salomão. 2.ed. rev. e aum. São Paulo: M. Limonad, 1982

NOTA: Referência aos filmes O DRAGÃO DA MALDADE CONTRA O SANTO GUERREIRO e DEUS E O DIABO NA TERRA DO SOL, de Glauber Roch
Torquato Neto (Teresina PI, 1944 - Rio de Janeiro RJ, 1972) cursou Jornalismo no Rio de Janeiro, por volta de 1966, mas não chegou a concluir a faculdade. Nos anos seguintes compôs letras musicadas por Gilberto Gil ("Geléia Geral", "Louvação"), Caetano Veloso ("Deus Vos Salve a Casa Santa", "Ai de Mim", "Copacabana", "Mamãe, Coragem") e Edu Lobo ("Lua Nova", "Pra Dizer Adeus"). Entre 1970 e 1972 atuou nos filmes Nosferatu no Brasil e A Múmia Volta a Atacar, de Ivan Cardoso, e Helô e Dirce, de Luiz Otávio Pimentel. No período também criou e redigiu a coluna Geléia Geral no jornal carioca Última Hora. Em 1973 ocorreu a publicação póstuma de seu livro de poesia Os Últimos Dias de Paupéria, organizado por Ana Maria S. de Coraújo Duarte e Waly Salomão. Três anos depois, foram incluídos alguns de seus poemas na antologia 26 Poetas Hoje, organizada por Heloísa Buarque de Hollanda em 1976. Em 1997 foram publicados quatro de seus poemas na antologia bilíngüe Nothing the Sun Could Not Explain, organizada por Michael Palmer, Régis Bonvicino e Nelson Ascher. Torquato Neto foi um dos compositores mais inovadores da canção popular dos anos de 1970.
Torquato Neto nasceu em Teresina, Piauí, em 1944. Mudou-se para Salvador, Bahia, aos 16 anos, onde conheceu Gilberto Gil, Caetano Veloso e participou da produção do filmeBarravento (1961), de Glauber Rocha (1939 – 1981). Mudou-se mais tarde para o Rio de Janeiro. Conheceu os poetas Décio Pignatari e Augusto de Campos, o artista visual Hélio Oiticica e o cineasta Ivan Cardoso, com os quais colaboraria e manteria um diálogo crítico.
 
Torquato Neto fez parte do grupo de artistas envolvidos com aTropicália, assim como defendeu em seus artigos polêmicos e importantes por suas intervenções outros movimentos atuantes na década de 60, como aPoesia Concreta e oCinema Marginal, em especial o de Rogério Sganzerla, Júlio Bressane e Ivan Cardoso.
 
Fundou o jornalFlor do Mal com Tite de Lemos, Rogério Duarte e Luis Carlos Maciel, e aindaPresença. Com Wally Salomão planejou e editou uma das publicações mais importantes da década de 70, a revista de número únicoNavilouca. No espírito talvez do Murilo Mendes que fora chamado por Manuel Bandeira de "conciliador de contrários", a revistaNavilouca contou com a colaboração de poetas e artistas que eram membros dos grupos mais variados em atividade no Brasil à época, e que muitos insistiriam em ver como opostos. Desta maneira, a revista trazia contribuições de poetas do Grupo Noigandres, de São Paulo: Augusto de Campos, Décio Pignatari e Haroldo de Campos; de artistas ligados ao Grupo Neoconcreto, do Rio de Janeiro: Lygia Clark e Hélio Oiticica; do Cinema Marginal: Ivan Cardoso; da Tropicália: Caetano Veloso e Rogério Duarte; do Grupo do Mimeógrafo: Chacal; além de poetas que se tornariam mais conhecidos e importantes no debate poético da década de 90, como Duda Machado, entre outros.  
 
Torquato Neto tem um status estranhíssimo na historiografia poética brasileira: talvez esteja entre os poetas brasileiros mais influentes e ao mesmo tempo mais desconhecidos do pós-guerra, sendo tão difundido através das letras de muitas canções famosas ainda que tantos não saibam quem escreveu os textos, que se sustentam, funcionando na voz e na página.
 
 
Os poemas de Torquato Neto compostos para a página seriam reunidos pela primeira vez em 1973 por seu companheiro Wally Salomão e Ana Maria Silva Duarte, ampliado e reeditado no volumeOs Últimos Dias de Paupéria (Rio de Janeiro: Max Limonad, 1984). Vinte anos mais tarde, a Editora Rocco lançaria os dois volumes de sua Torquatália em 2005. Torquato Neto cometeu suicídio aos 28 anos, no Rio de Janeiro, em 1972.
 
--- Fabiano Calixto e Ricardo Domeneck
 
 
 
POESIA, CINEMA , CONTRACULTURA I TORQUATO NETO I 50 FATOS I VRATATA
Gal Costa Três da Madrugada (Torquato Neto)
Documento Especial׃ Torquato Neto, O Anjo Torto da Tropicália Ivan Cardoso, 1992 Parte 1 de 2
Torquato Neto - Todas as horas do fim - TRAILER OFICIAL
DVD TORQUATO NETO O ANJO TORTO TV CLUBE II
Torquato Neto // Coletânea Memorável Poesia (Collection)
Gilberto Gil fala sobre Torquato Neto
Tom Zé fala sobre Torquato Neto
Torquato Neto - Todas as Horas do Fim | Trailer Oficial
Elis Regina / Pra Dizer Adeus - Torquato Neto
Acústico MTV Titãs - Go Back - Sérgio Britto e Torquato Neto - Fito Paez
Torquato Neto - Ciência & Letras - Canal Saúde
MÚSICAS E LETRAS TORQUATO NETO
"A biografia de Torquato Neto" Vídeo-livro
I Feel So Sad This Evening - Torquato Neto e Validuaté
DVD DOCUMENTÁRIO TORQUATO NETO
Paulo José recita Torquato Neto | Todos os Paulos do Mundo
Cogito | Poema de Torquato Neto com narração de Mundo Dos Poemas
Soneto Da Contradição Enorme | Poema de Torquato Neto com narração de Mundo Dos Poemas
MAMÃE CORAGEM - CAETANO VELOSO E TORQUATO NETO (DVD GAL AO VIVO - A PELE DO FUTURO)
A Rua - Torquato Neto e Gilberto Gil
Documentário Torquato Neto - Todas as Horas do Fim retrata a vida do poeta piauiense
03 Cogito Torquato Neto Mamãe Coragem Caetano Veloso e Torquato Neto
DVD TROPICÁLIA UM FILME PRECIOSO E OBRIGATÓRIO EXTRAS
Paula Toller Mamãe, Coragem (Torquato Neto)
Jesuíta Barbosa interpreta Torquato Neto
Torquato Neto - Todo dia é dia D
Caetano Falando do Pai de Torquato!
Documentário conta a história de Torquato Neto; Veja
"Let´s Play That" - (Torquato Neto e Jards Macalé) - Radio.Flux
Torquato Neto: Cogito
Gilberto Gil & Torquato Neto - Geléia Geral
44 anos sem Torquato Neto o Anjo"Torto"
11 Poema do aviso final Torquato Neto e Alegria, alegria Caetano Veloso
Pra Dizer Adeus (Edu Lobo - Torquato Neto)
"Andar Andei" - Torquato Neto
Claudya - Vento de Maio ( Gilberto Gil / Torquato Neto)
Torquato Neto 2
Concerto Tropicália Torquato Neto -Poema do aviso final
TorquatáLia - Lia Lordelo interpreta Torquato Neto [Teaser]
Torquato Neto - Todas as Horas do Fim | Público recomenda o filme
Teresina. Conjuntos Judite e Wall Ferraz no Torquato Neto
Concerto Tropicália Torquato Neto - Cogito
Transepoesia | Torquato Neto - EPOCABREU 2014
Tome Nota | Um poema de Torquato Neto
Domingou Torquato Neto e Gilberto Gil Participação d'Os Mutantes 1968
Elisa Balbi - Let's Play That (Jards Macalé & Torquato Neto)
Lena Rios - Chapada do Corisco - Torquato Neto e Carlos Pinto
Meio Norte: Entrevista inédita revela a voz do poeta Torquato Neto; ouça!
Gal Costa Mamãe, coragem (Torquato Neto)
Talyta
Lindos os poemas do Torquato Neto eu adorei
01/maio/2020
Aloísio
Grande POETA Torquato Neto. Grande MÚSICO Gilberto Gil Atual até hoje.
01/novembro/2018

Quem Gosta

Seguidores