AurelioAquino

AurelioAquino

Deixo-me estar nos verbos que consinto, os que me inventam, os que sempre sinto.

1952-01-29 Parahyba
186270
9
30


Alguns Poemas

nascido em 1952, paraibano, autor de "Verbos de dizer nem sempre" e "Da vida em desalinho", obras premiadas em concursos.
-
AurelioAquino
Honrado
16/janeiro/2024
-
AurelioAquino
Obrigado
16/janeiro/2024
-
ademir domingos zanotelli
Belos versos... em poemas e suas poesias,parabéns.
08/setembro/2023
-
landebomfim
aplausos muito introspectivo poema.
17/abril/2021
thumb
AurelioAquino
obrigado, honrado.
24/junho/2021
-
biancablauth25
Simplesmente perfeitos, seus poemas são uma perfeição inexplicável, realmente, eu amo seus poemas. Continue criando lindos poemas.
18/janeiro/2021

Quem Gosta

Seguidores