gersonderodrigues

gersonderodrigues

Escritor, Poeta, Filósofo, Professor e Anarquista brasileiro autor dos livros 'Aforismos de um Niilista' - 'Tragédias & Niilismo' 'Poesias & Maldições' - 'Tragédias & Niilismo'

442850
1
2

Poema – Inevitável anoitecer

Poema – Inevitável anoitecer

Foi um beijo seco
E um abraço frio
Ambos sabíamos que eram os últimos

Ela se virou para ir embora
Senti o seu cheiro pela ultima vez

Eram como rosas e lírios em um jardim agridoce
Aonde os anjos cantam e dançam

Voltei para casa as dezoito horas e vinte cinco minutos
(Meu cachorro pulando de alegria)
Me recebeu com o seu amor inocente e focinhos gelados

O peguei no colo como de costume enquanto
Ele se debatia em felicidade e euforia

Talvez eu devesse me despedir
Abraça-lo com mais força?
Dizer algumas palavras...

Abro a dispensa da cozinha
Pego um saco de ração de alguns quilos
Despejo por toda a cozinha

Talvez essa ração sirva para alimenta-lo
Por alguns dias, talvez semanas ou meses

- Quanto tempo vai demorar
Até me encontrarem?

Bom, isso já não importa mais
Está decidido

Entro no meu quarto
E tranco a porta

Abro as janelas
Ah... Estas janelas

Quantas vezes com alguns cigarros
E alguns copos de Whisky
Não afogamos nossas mágoas juntos?

Olhando as luzes desta selva de pedra
Admirando a liberdade dos pássaros
Flertando com a melancolia da noite (...)

Abro a terceira gaveta da cômoda
Aonde guardo uma corda velha
Desde os meus dezesseis anos

Coloco-a na parte mais elevada do quarto
A posiciono perfeitamente no meu pescoço

Não deixarei cartas
Menções ou honrarias
Tudo que eu gostaria de dizer
Disse em Poesias

Com lágrimas nos meus olhos
E um sorriso bobo estampado no rosto
Dou meu primeiro passo em direção ao abismo

Dependurado como judas em
Um apartamento vazio
A minha alma chora em agonia

Algumas horas depois a minha esposa
Chega no apartamento
Após várias ligações não atendidas

Em desespero e chorando como uma criança
Ela encontra o meu corpo estirado no chão
(Devido ao meu peso, após o suicídio a corda estourou)

- Gerson!
- Gerson!
(Ela gritava desesperadamente)

- Fala comigo pelo amor de Deus

Deus não podia ouvi-la
Mas o Diabo...
Ele sempre esteve ali ao meu lado

Os uivos de melancolia do meu cachorro
Os gritos de desespero da minha amada

Oh Deus...
O que é que eu fiz?

- Gerson De Rodrigues
63347
0

Mais como isto



Quem Gosta

Quem Gosta

Seguidores