Sophia de Mello Breyner Andresen

Sophia de Mello Breyner Andresen

Sophia de Mello Breyner Andresen foi uma das mais importantes poetisas portuguesas do século XX. Foi a primeira mulher portuguesa a receber o mais importante galardão literário da língua portuguesa, o Prémio Camões, em 1999.

1919-11-06 Porto
2004-07-02 Lisboa
1653413
88
2846

Bebido o Luar, Ébrios de Horizontes

Bebido o luar, ébrios de horizontes,
Julgamos que viver era abraçar
O rumor dos pinhais, o azul dos montes
E todos os jardins verdes do mar.

Mas solitários somos e passamos,
Não são nossos os frutos nem as flores,
O céu e o mar apagam-se exteriores
E tornam-se os fantasmas que sonhamos.

Porquê jardins que nós não colheremos,
Límpidos nas auroras a nascer,
Porquê o céu e o mar se não seremos
Nunca os deuses capazes de os viver.
25509
84


Prémios e Movimentos

Camões 1999PEN Clube 1990
-
Pedro Costa Lima
A bipolaridade harmônica contida no poema foi uma das ferramentas mais eficientes e esteticamente belas de mostrar a nossa natureza. A forma genialmente minimalista que a autora usa o conceito de expectativa e realidade é fascinante, enfim, uma experiência poética obrigatoriamente recomendável, parabéns a autora.
18/agosto/2023
-
Pedro Costa Lima
A bipolaridade harmônica contida no poema foi uma das ferramentas mais eficientes e esteticamente belas de mostrar a nossa natureza. A forma genialmente minimalista que a autora usa o conceito de expectativa e realidade é fascinante, enfim, uma experiência poética obrigatoriamente recomendável, parabéns a autora.
18/agosto/2023
josé viegas
Desculpe, mas só os mortos não compartilham o mundo exteror, seja ele bom ou mau.
10/setembro/2016

Quem Gosta

Quem Gosta

Seguidores