Kanienga L. Samuel - José

Kanienga L. Samuel - José

Técnico de Construção Civil, Poeta e Pensador Cristão. ''Percorro as veredas do conhecimento com muito amor, paciência e prudência, para não tropeçar e cair no abismo da ignorância.''

1998-03-02 Mbanza Congo - Zaire, Angola
12274
5
17


Alguns Poemas

Não foi esse o sonho que sonhei…

Como uma casa vazia e abandonada, assim está o meu mundo
- Como uma região inabitável, onde só se ouve ruído.
Na nascente dos pensamentos nascem rios de tristeza, que atravessam o meu coração a cada segundo.
Estou como uma árvore triste no meio de uma mata isolada e aos poucos devoradas, onde não lhe resta nada a fazer para além de deitar lágrimas de folhas o tempo todo.

Não foi esse sonho que sonhei!
Enquanto tentava realiza-lo alguém o roubou de mim, quem foi não sei!
Era para ser um jardim lindo, com crianças brincando e adultos se amando, foi assim que eu desenhei.
Mas infelizmente o amanhã foi impiedoso, e rasgou-me na cara o desenho que desenhei.

O que há em sua cabeça? - Será que tem noção do que está se passar?
Como está o seu coração? - Ou lhe importa apenas o comer e o brincar?

Como aves voando, queria que tivesse uma vida normal,
Como pintainhos debaixo das asas de uma galinha, tivesse os pais ao seu lado para dar-lhe amor e protecção.
O quanto eles arruinaram a sua vida, eles não têm noção!
Não é esse o sonho que sonhei para ela. Perdão! Querida, perdão!

Não foi esse sonho que sonhei, eu juro!
Aliás, é o que eu mais temia, por isso suportei tudo
- Enfrentei tempestades, enfrentei dragões, fiz de tudo!
Mas infelizmente a vida jogou duro. Quão Duro!

Oh, se eu pudesse voltar no tempo!
Se eu pudesse voltar no tempo não sei se viria à existência
- Eu sempre pensei nisso, não entendo o por que da relutância!
Um coração dividido em dois, dois desejos em divergência.
Mas o certo é que sem ela não teria o mesmo sabor a minha doce existência.

E seu a partir agora!
Se eu partir agora em direcção à Luz,
Digam a ela que tudo fiz para reduzir o peso de sua cruz,
E que ela ainda tem um Pai (Perfeito), que a ama, protege e a conduz,

E que na vida não há outro caminho para além de Jesus.
Mas cá estou no meu mundo, onde só há pensamentos, escuridão e estrelas,
Enquanto as contemplo pergunto a Deus que plano tem para a vida dela.
‘‘Ela não merecia isso’’, assim diz-me a minha mente que a cada segundo me condena,
E eu só tenho a derramar rios de lágrimas e dizer perdão, não foi esse sonho que sonhei para ela.

África, Angola – Luanda, Janeiro de 2021.

ENTRE O AMOR E A RAZÃO

Apaixonei-me por um cão lindo, há um tempo atrás,
Estava a venda a um preço acessível – era tudo bom de mais!
Então paguei sem pensar duas vezes, sem olhar para atrás,
Até ver as consequências que a escolha pela beleza traz.

E então fui colocado entre o Amor e a Razão,
Por um lado, eu o amava; por outro, era um péssimo cão,
A pesar de crer que o sentimento não deve se sobrepor a razão,
Ignorei o que a Mente dizia e segui o Coração.

Apesar de já enxergar os seus defeitos no princípio do caminho,
Não quis desistir do mesmo, afinal era só cachorrinho.
Com esperança de que mudaria – não precisava ser um santinho –,
Lhe pus no meu coração, e lhe dei amor e carinho.

E o tempo foi passando...
Em cada momento lindo vivido fui cada vez mais me apaixonando,
O cão lindo foi crescendo, mas infelizmente não mudando,
Então, a esperança e a paciência começaram se esgotando.

E então fui colocado entre o Amor e a Razão,
Por um lado, eu o amava; por outro, era um péssimo cão,
A pesar de crer que o sentimento não deve se sobrepor a razão,
Ignorei o que a Mente dizia e segui o Coração.

O saco da paciência encheu, mas não conseguia desfazer-me dele,
Por um lado, os seus mil defeitos; por outro, eu amava ele;
Então, frustrado e sem querer, passei maltratando ele,
Matando aos poucos o sentimento de amor por mim que estava nele;

Passei a dar-lhe apenas abrigo e alimentação,
E ele estava sofrendo, pois não lhe dava carinho e atenção.
Eu já estava decido, já tinha escolhido a separação,
Decidi seguir a Mente e ignorar o Coração.

Mas, muito antes da oficial separação,
O vizinho que o deseja aproveitou-se da confusão,
Em minhas ausências o chamava e lhe dava não só alimentação,
Como também amor, carinho e atenção.

Então, o cão mordeu-me e refugiou-se naquele vizinho,
Apesar de doer o coração, decidi seguir sozinho,
Não foi pela mordida que me desfiz daquele cãozinho,
E sim pelos seus mil defeitos, notados no princípio do caminho.

E como apesar dos mil defeitos eu o amava,
Saber que estávamos separados doía-me bastante na alma,
Mas quando eu via o quanto o vizinho comemorava,
Conhecendo o cão, não sabia se sorria ou se lamentava.

Assim eu estive, entre o Amor e a Razão,
Por um lado, eu o amava; por outro, era um péssimo cão,
E como penso que o sentimento não deve se sobrepor a razão,
Apesar da dor, segui o que a Mente me disse e ignorei o Coração.

África, Angola – Luanda, 2020.

Coração Quebrantado

Quando as nuvens do meu céu escurecem sobre a minha cabeça e começa a chuva de dor,
Mergulho no oceano dos pensamentos e busco o Senhor.

Penso em coisas inefáveis, que só através de poemas – embora não tão bem – é possível exprimir,
E só a esperança em Deus e o sorriso da minha princesa para – por alguns instantes – fazerem-me sorrir.

O que é o amor? Eu não sei, se definisse estaria a mentir,
É algo que, nesse momento, não sei se gostaria sentir.

- Viver tranquilo, estar alheio ao sofrimento do mundo,
Mas é claro que não seria possível, pois me irritaria com tudo.

Amo alguém de quem eu quero distância pela mesma razão.
Agora que consegui o que queria – a distância –, dói-me bastante o coração.

Assim é o amor! Por um lado a dor,
Por outro, é que sem ele a Vida é sem sabor!

Parece que existem dois tipos de dores, da queimadura e da seringa.
A primeira é quando Deus livra alguém de ti, e a segunda é quando Deus te livra.

A primeira dói e passa, mas deixa sequela – a marca da queimadura;
Já a segunda dói, mas passa e te cura.

E é bem melhor quando se abre os olhos, a porta do coração,
E se manda para fora as águas de tristeza que inundam o coração.

Encaro cada momento triste vivido como uma dura lição,
Penso em outras situações que pensei serem o fim, mas não foram não.

E a lição é única, para além desta não existe outra, não:
DEUS É O ÚNICO EM QUEM POSSO CONFIAR O MEU CORAÇÃO!


Não é fanatismo ou achismo, pode crer!
Cá estou eu, sofrendo por algo que sei que foi melhor perder.

Mas, bem lá ao fundo, eu sei que irá passar,
O problema agora é só aguentar até lá – até a ferida sarar.

Vai doer e demorar, mas vai passar!
E manhã será apenas lembrança - uma história para contar!

África, Angola - Luanda, 2020.
-
solua_kuryos
Tens uns poemas de arrepiar mano
16/agosto/2020
-
10012019
Olá, irmão! Obrigadão, tuliodias!
16/junho/2020
-
_tuliodias
Linda homenagem.
15/junho/2020
-
_tuliodias
Olá irmão!
15/junho/2020
-
10012019
Obrigado, ilustre! Digo o mesmo da sua.
07/junho/2020
Kanienga L. Samuel - José
Obrigado, ilustre!
07/junho/2020
Fernanda
Que poesia linda
07/junho/2020

Quem Gosta

Seguidores