227 online
Clara
Escura
Português
Español
English

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)

Sirlânio Jorge Dias Gomes (R)
Ver Perfil - sirlanio2017
Nasceu a 14 Abril 1972
(Minas Gerais)
Abre a mente ao que eu te revelo e retém bem o que eu te digo, pois não é ciência ouvir sem reter o que se escuta.(Dante Alighieri) Um homem apaixonado por poesia. Tento traduzir os pensamentos na fidelidade que estes me concebem.Não tenho a pretensão de ser poeta,e se por acaso as palavras me metamorfosear em algo parecido,não me culpe;apenas me perdoe.(Sirlânio Jorge Dias Gomes)
85429 visualizações
17 2 2
 

Vitrais


Há tanta vida na vida, 
Que chega doer o existir, 
Quando os olhares se tornam cegos, 
Emoções supérfluas, 
Nos corações empedernidos. 
São tantos sábios, 
Que a sabedoria se fez muda, 
Observando o tempo, 
Prantear os seus mortos, 
Em seus últimos discursos, 
Engasgados em suas palavras. 
Há tantas sementes sem chão, 
Árvores daninhas, 
Que a natureza geme em silêncio, 
Perscrutando as raízes mais profundas, 
Em busca de esperança. 
Há tanta gente lá fora, 
Desejando um pouco de amor, 
Enquanto quem os tem não sabe de si, 
Beijam o vento na noite mais fria, 
Abraçam a tormenta em suas almas, 
Enamorando-se da arrogância que os consome. 
Há tantas cores sem aquarela, 
Tantos céus sem nuvens, 
Noites sem estrelas, 
Que a beleza se aquebranta, 
No mais longíquo desejo de felicidade, 
Observando os avaros em seus reclames, 
Os que não tem clamando de fome, 
Da caridade, do abraço e da amizade, 
De comida do mais simples gérmen; 
Amor entre as gentes.